Sentimentos

Conheço algumas palavras tristes. Morte. Solidão.
Mas nada supera a saudade. Nada pode ser mais triste do que a saudade. O coração aperta, as lembranças aparecem… E a saudade te bate.
Tenho saudade de muita coisa e, quanto mais eu penso, mais analiso e mais e mais fico triste.
Saudade.
Uma palavra trissílaba. Simples. É um sentimento tão ruim que essa malditinha só existe em português.
No inglês “miss u” é sinto sua falta (ou qualquer coisa do gênero). Não tem uma única palavra pra significar a mesma coisa.
Os dicionários, algumas vezes, podem dar saudade como sinônimo de nostalgia. Mas, na maioria das vezes, não é a mesma coisa.
Saudade.
Simples assim.
Saudade de coisa que não aconteceu é a tarefa mais triste. Preciso verificar esse meu conceito, mas é praticamente a mesma coisa. Ou deveria ser.
Saudade, nesse sentido, seria um “e se”.
Saudade. Dúvida. Sentimento. Saudade. Pensamentos.
Esse blog precisa de um novo título: “devaneios da Samantha”.
Eu entendo. Algumas pessoas tentam entender. Mas isso é um blog. O meu blog. Quase um diário.
Saudade.
E fim.

Em tempo: Feliz aniversário pro meu irmão mais velho, Max. Feliz aniversário maninho.

Anúncios

Pensamentos. Devaneios. Sentimentos.

Essa madrugada uma conversa por whatsapp foi decisiva pra mim. Coisas que já deveriam ter sido colocadas, faladas, afirmadas, mas o tempo – e o medo – não deixava.
As coisas que eu sempre tive vontade de falar, mas nunca me foram permitidas, foram ditas essa noite.
Dói o coração? Sim, mas não pelas palavras. As coisas que foram ditas é que me deixam chateada.
Sempre fui muito razão, mas as vezes, seguir o coração, não deveria doer tanto.
Dizer um sim, um não, um tchau… Não deveriam ser tão complicadas. Aliás, para mim isso nunca foi complicado. Eu sempre disse o que achava, sentia ou pensava. Mas é claro que com as palavras certas – porque ninguém merece grosseria.
Lembro-me de quando era adolescente e meus casos amorosos sempre terem sido tão complicados. Acho que foi a partir dessa época que sempre fiz o que quis, quando queria e do jeito que eu achava certo. Problema é quando as coisas não dependem da gente.
Fico tentando analisar do porque certas pessoas simplesmente tornam-se especiais. Tão especiais.
Gostar não deveria ser complicado. Aliás, para mim nunca foi. Problema é sempre o outro.
E a saudade ficará para sempre. E a dúvida do “será que teria dado certo?”. Eu sempre preferi me arrepender do que fiz, do que me arrepender do que não fiz. Eu né. Não os outros.

E isso me afeta em o que mesmo?

Sabe, eu sempre fui diferente. Sempre fui mimada, grossa e fútil. Nunca liguei para a opinião alheia sobre a minha pessoa. Porque, convenhamos, a opinião dos outros sobre mim sempre pra que mesmo? No meu caso, em nada.
Só com a convivência mesmo pra você conhecer a pessoa. E não adianta, 6 ou 7 anos que você convive com alguém ainda não é conhecer.
Fico triste de mais uma vez me decepcionar com as pessoas, mas não pelo fato do que elas acham de mim, mas sim pelo fato de que, só com o tempo, você vê como as coisas e as pessoas são.
De gente invejosa, o mundo está cheio. O que eu faço? Mantenho-as longe. Ou pelo menos tento. Porque se tem coisa que me deixa triste é só identificar os “restos” depois de algum tempo.
Mas sabe aquele ditado “antes tarde do que nunca”? Aplica-se bem neste caso.
E a vida segue…

Angústia

Esse final de semana vi meus tios e minha vó.
Meu tio mais velho está a cara do meu pai!!! Tomei cada susto… hehe
Sabe, estou morrendo de saudades do meu pai. Chorei tanto… Chorei na ida para o sítio do meu, na vinda embora pra Curitiba.
Porque, sabe, apesar de tudo ele era meu pai e eu gostava dele.
Agora vem aquela sensação de angústia, tristeza total. É uma coisa tãoooo ruim! Nem sei como me livrar disso. Não tenho mais sono e nem vontade de comer. A única vontade é de ficar olhando pro nada, analisando o nada e pensando no nada.
Eu sei que preciso reagir e tomar um “Acorda Alice!”, mas não sei nem por onde começar.
Essa é uma sensação tão ruim…

E bom dia pra você que me lê.

Analisando…

Sabe aquela frase “penso, logo não durmo”? Ela tem se aplicado bem a minha pessoa.
Tem duas noites que o sono simplesmente não vem.
A noite passada até sei o motivo, mas pra que ficar pensando logo antes de dormir? Pra que? Hehe
Então, a insônia nossa de cada dia pelo menos teve um motivo. Ontem veio aqui no escritório um senhor procurando emprego. De qualquer coisa. Muito ruim dizer não. A imagem dele não sai da minha cabeça. Indiquei pra ele ir no Condor Supermercados. Tomara que dê tudo certo.
À noite, em casa, conversando com a minha mãe, cai no choro. Sabe, quanta gente nova, forte e saudável eu conheço que está desempregado simplesmente porque quer. Eu acredito que quando você está desempregado E precisando, qualquer coisa tá valendo. Mas ao contrário do que eu penso, a maioria fica escolhendo. Dai aparece esse senhor, super simples, pedindo emprego DE QUALQUER COISA. A pergunta que fica pra mim é “porque uns simplesmente não correm atrás das coisas”?
Não consigo entender a humanidade. Já desisti de tentar.
De coração, espero mesmo que esse senhor consiga algo. Não sei as condições financeiras dele, se está passando dificuldades ou fome, mas espero realmente que não.
O que me deixou triste é que ele não veio sondar se aqui tinha dinheiro ou se eu tinha algum trocado pra dar pra ele. Ele queria mesmo era um emprego.
Espero realmente que este atual sistema de coisas acabe logo.