Dezembro

Dezembro sempre foi o pior mês do ano. Sempre detestei as festas. Nunca gostei de Natal ou Ano Novo. Sempre foi a época que eu mais me senti sozinha.
Terça-feira faz quatro anos que meu pai se foi. Na quarta, nove que meu avô se foi.
Entro dezembro chorando e acabo dezembro chorando.
Nessa época que eu mais fico pensando que nunca devo deixar meus sentimentos de lado e dizer o quanto amo as pessoas.
E por uma dessas, que perdi o grande amor da minha vida.
Eu devo ser muito paspalha mesmo. Um vem no whatsapp dizer que a namorada está na casa dela e quer que eu vá pra casa dele. Sim. Eu entendi as segundas intenções. Só me faço de burra.
O outro me enrola a semana inteira e vem até a minha casa pra me dizer que eu sou para casar e que ele não está preparado para um novo relacionamento.
Prazer. Eu sou a idiota da Samantha que os outros acham que podem tratar do jeito que quiserem porque eu não devo ter sentimentos.
Odeio dezembro. Odeio a minha vida. E odeio quem eu sou.
E se isso parecer que eu quero piedade dos outros, mando um foda-se bem gigante.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s